domingo, novembro 20, 2005

I guess I still love you



Procurei o revolto do mar para nele me acalmar, me perder, fugir
De uma angústia sem fim que tomou conta de mim, da minha alma
Ao ler a tua carta, chegada de mansinho e sem avisar nem pedir
Porque nela vi e li tudo o que procurei, tudo o que desejei,
Tudo o que desesperadamente queria ver e sentir
Em ti

Um dia cansada de procurar e não encontrar
Deixei-te, esqueci-te, atirei-te para o fundo do meu coração
Triste e magoada afastei-me de ti para me perder
De ti, do desejo e da paixão que me parecia só minha, sem retribuição
Que me fazia triste e vazia, sem horizontes, sem fuga, sem querer

Percorri um caminho longo...demasiado longo - para te esquecer
E quando pensava ter conseguido...chegou a tua carta - numa manhã morta
E veio plena de vontades, confessa de sentimentos, de quereres
Num grito angustiado de quem pensa ter perdido a alma sem retorno e sem volta

E tudo começou de novo

And I guess I still love you...more than I should

2 Comments:

Blogger Que Bem Cheira A Maresia said...

Como eu entendo esse sentimento, de tal forma que te deixo um poema meu já postado há uns tempos...

Sinto Que...

Sinto que o tempo de sermos nós,
Passou.
Sinto que a vontade das mãos se encontrarem,
Passou.
Sinto que a ternura que existia em nossos olhares,
Passou.
Sinto que a distância que sempre nos uniu
Passou.

Sinto que apesar de tanto sentir
Ainda persiste a vontade de
[Re] encontrar
E aí eu sinto...eu sinto
Que nada passou e tudo ficou.


Um beijo para ti, menina das palavras bonitas :)

Lina (mar revolto)

7:06 da manhã  
Blogger Clitie said...

Que venho eu aqui fazer?... Ler palavras de duas das pessoas que visito frequentemente e que adoro! Girls you've made my day!

Bjks

1:45 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home