quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Ainda és meu




















Estás entranhado em mim
Profundamente
Sem retorno
Desespero-me por ser assim
Porque acordo e não te tenho
Sinto-me amordaçada, perdida, desorientada
Pela falta que sinto de ti

Fecho os olhos meu amor perdido
E vejo em mim cada detalhe de ti
Desenho com os dedos cada pedacinho do teu corpo
Procuro com os lábios a maciez da tua boca
A sofreguidão do teu beijo
E não encontro
Mas sinto a sua presença
Profundamente vincada em mim

Fecho os olhos e oiço a música
Que invade o espaço à minha volta
Levando-me em recordações ao pé de ti
Inspiro lentamente e com volúpia
Sinto o teu cheiro invadir-me
Inebriando-me os sentidos
Tomando-me o juízo
E perco a noção do que faço
Pela força da tua presença em mim
Pela dor da tua ausência aqui

Não te procuro, não preciso
Porque já te tenho comigo
Sim, tomaste conta de mim e do meu corpo
Dos meus sonhos e das minhas ilusões
Das minhas memórias e dos meus desejos
Dos meus prazeres e das minhas procuras
Das minhas vontades e quereres
Sim, sinto-te aqui mesmo tendo partido
És parte de mim e do que sou
Mesmo que queiras não o ser

É inevitável,
Mesmo fugindo de mim
És meu
Mesmo desistindo de nós
És meu
Mesmo não te vendo
Serás sempre meu
Porque em mim ficáste
Tão profundamente marcado
Que mesmo amordaçada a minha alma
A minha vontade está solta

E
Sinto-te, tenho-te, quero-te
És meu e estás aqui
Sempre presente em mim

19 Comments:

Blogger Anjo said...

É tão forte o que escreves...quase que parei de respirar ao ler o teu poema...amas com uma intensidade que dói!!
Não se deveria sofrer por amor...nunca!!
Beijinhos

12:19 da manhã  
Blogger Pedro Nobre said...

Como alguém diz... também se pode sofrer por amor... é pena a tua cara metade ter esquecido a tua existência... certamente um dia encontrarás um alguém que te dará o merecido valor, e esse sim será teu...

2:29 da manhã  
Blogger João C. Santos said...

está contigo agora...o corpo partiu...

5:17 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O amor sempre será um estranho louco...está marcante o teu texto, tem a marca de um amor ausente! Beijos

9:34 da manhã  
Blogger Joaquim Amândio Santos said...

the only remedy for love
is love more.
the only path for life
is living deeper!

11:04 da manhã  
Blogger Andorinha said...

Sempre soube, mas ultimamente tem-me vindo a ser confirmado pelos mesmos, q os poucos homens q passaram pela minha vida nunca me esqueceram(Sp bom de ouvir um: tenho saudades tuas, ou lembro-me do teu perfume. Comprei-te um livro, mas tá lá guardado.Fiquei agarrado ao telef, nao tive coragem de ligar...)
Não fiquei, nem estou com nenhum deles no entanto. E não fui eu q lhes pus os "patins", pura e simplesmente acabou, ou não deu, ou não foi possível.
Não somos as únicas q sentimos falta do outro, n somos as únicas q continuamos a sentir e recordar o cheiro, o toque, a presença.Os homens sentem o mesmo.E mto mais do q pensamos.
Isto n significa q as pessoas voltem, apenas q, contrariamente ao q pensamos, o facto de algo ter terminado n é necessariamente mau...Por um lado, qdo Deus nos fecha uma porta abre sp uma janela...algo melhor pode surgir num horizonte próximo ou longínquo.Por outro, podes ter a certeza q nunca terás passado incólume pela vida de NINGUÉM.
Beijos!

11:21 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A força das palavras que lapidas com uma profunda emoção...belíssimo poema. Beijinhos

2:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Estás entranhado em mim
Profundamente
Sem retorno
Desespero-me por ser assim
Porque acordo e não te tenho
Sinto-me amordaçada, perdida, desorientada
Pela falta que sinto de ti"

Já te disse isto antes mas como descreves tão bem o que me vai cá dentro sem sequer me conheceres?

Excelente texto, não consigo dizer mais!

Beijo muito grande e abraço apertadinho!

1:14 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mas a falta fisica é angustiante... faz doer... muito! Bjocas e bom fim de semana.

3:55 da tarde  
Blogger mdm said...

É o pior "ser meu de todos" não é?
Aquele em que só temos o não ter.

5:26 da tarde  
Blogger Night said...

Tão bonito mas tão bonito, ao ler o teu poema e ao ouvir esta música foi dificil não voar e me perder nas tuas palavras, beijinhos e um optimo fim de semana*

5:40 da tarde  
Blogger Que Bem Cheira A Maresia said...

Essa paixão continua ao rubro.

Agora vai lá a casa que tens lá um desafio, sim que a vida não é só amor, também é feita de muitas manias, faça favor de aceitar o desafio :)

Beijokas

8:58 da tarde  
Blogger lena said...

lindo este poema,
sofrido pela ausência de alguém, mas eu sou sempre muito positiva se acreditas, essa tua força faz com seja sempre teu

beijinhos muitos para ti

lena

5:44 da tarde  
Blogger pensamentos said...

Olá,

Passei pela primeira vez, porque já tinhas passado uma vez pela minha casinha, por isso vim agradecer e conhecer a tua...

Esta muito bonita, e este poema e lindo...
Voltarei...
Beijinho e bom domingo

6:36 da tarde  
Blogger Å®t Øf £övë said...

Se tu soubesses como estas tuas palavras me tocaram hoje...
Boa semana.
Bjs.

12:16 da manhã  
Blogger Carla said...

...estás entranhado na minha pele, ainda te sinto a correr nas veias, misturado com o meu próprio sangue..., ainda...fazes parte de mim...

Bjx e boa semana

12:20 da manhã  
Blogger Francis said...

Um poema cheio de força e coração :-)
Para ti um enorme beijo :-)

9:38 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Por ti murmurei tantos ais

Por ti tanto eu supliquei

Por ti que não sei onde vais

Por ti ainda hoje chorei.



Estar longe é triste, amargura

Na minha porta a solidão entrou

E a noite sou eu próprio, noite escura

Não sabes o que sinto, nem quem sou.



Vivemos num oceano de esquecer

Tentando agradar um Senhor

Será que vale a pena viver

Seja lá onde for?

9:52 da manhã  
Blogger Que Bem Cheira A Maresia said...

Então preguiçosa, ainda não respondeste ao desafio que te deixei no aromas?

Beijokas da LIna

2:16 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home